sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Resultados de Janeiro e posição na Bradespar (VALE)


Primeiro mês do ano, e a bolsa voando forte com o novo governo. Todas as minhas ações no verde, até que boooom. Novamente a Vale pisa na bolsa e um desastre acontece, afetando o desempenho da minha maior posição em bolsa. Mais abaixo eu explico como isso me afetou, vamos aos números do mês:


A carteira de ações, mesmo com a queda abrupta de BRAP4 no final do mês terminou positiva. Não tanto quanto o IBOV, mas bem positiva. No tesouro direto tive o vencimetnto do tesouro pré-fixado 2019. Na renda fixa nenhuma novidade, rentabilidade cada vez pior.
Ainda tem um valor de R$7311,84 em outros (poupança, CC...)

Resultado do mês: 374.515,50 (+2,61%)

Bradespar:

Esse mês terminei a estratégia de renovação do preço de ações para fugir do imposto explicado nesse post http://viralatainvestidor.blogspot.com/2018/10/renovacao-de-preco-medio.html na Bradespar.
E isso se mostrou bem útil após a tragédia de Brumadinho ocorrida na sexta feira passada. Como a tragédia ocorreu na sexta-feira e era feriado na bovespa, tive o final de semana inteiro para refletir sobre a Vale.
Na minha opinião, os fundamentos foram extremamente afetados. Eu ainda não consigo acreditar que aconteceu novamente o mesmo tipo de desastre. Eu perdi minha confiança na Vale. Barragem da mais barata e insegura, refeitório no caminho da lama, sirene de evacuação que não funciona. Tudo isso sendo que já tivemos um acidente 3 anos atrás, tudo deveria estar afinado, não dá pra ser reincidente nisso. E pior de tudo, desta vez são mais de 300 mortos. Não dá pra aceitar isso. Eu não quero ser sócio da vale nesse momento com tanto risco envolvido. E Vale não está particularmente barata.
Então eu decidi durante o fim de semana encerrar minha posição. Como eu já tinha vendido próximo a R$20mil este mês, e a ação já iria abrir em um GAP gigante de baixa de qualquer forma, eu decidi esperar pacientemente até a virada do mês para encerrar minha posição para fugir do imposto. Vendi todas as minhas ações de BRAP4 hoje.

Ganhos com Bradespar desde Agosto/2015:

BRAP3:
Compra:
1800 ações, PM: R$5,14
Venda
1800 ações, PM: R$30,01

Proventos recebidos: R$4769,07

Lucro BRAP3: R$49541,07 (+536%)

BRAP4
Compra:
1600 ações, PM: R$33,72
Venda
1600 ações, PM: R$28,50

Proventos recebidos: R$602,20

Prejuízo BRAP4: R$7750,80 (-14%)

Total rentabilidade Bradespar

Ganho com valorização de ações: R$36419,00
Ganhos com proventos: R$5371,27
Total ganhos: R$41790,27

Imposto pago: Zero.

Agora é ver onde colocar esse dinheiro. Com essa venda, mais o vencimento do tesouro direto IPCA 2019 que está chegando, é provável que eu vá ficar com a parte de renda fixa da carteira bem alta.



sábado, 19 de janeiro de 2019

Tentando entender a planilha de rendimento em cotas do ADP

Boa tarde pessoas!

Tudo começou quando visitei o blog do Calvin (https://calvininvestidor.blogspot.com/2019/01/fechamento-2018-e-metas-para-2019.html) e percebi que mesmo tendo um rendimento positivo no mês, o rendimento do ano e do histórico caiam.
Ele me explicou o porque isso acontece no cálculo da planilha, eu entendi. Mas pra mim isso não faz sentido, por isso gostaria que me ajudassem a entender isso.

Baixei a planilha e criei um exemplo bem extremo pra tentar explicar minha dúvida.

Planilha largamente utilizada na blogosfera:
http://alemdapoupanca.blogspot.com/2012/04/planilha-de-acompanhamento-de.html

Exemplo:

ANO 1:

José tem um investimento que rende 10% ao mês. Todo mês ele aporta 10 reais. Em novembro ele está com 85% de rendimento no ano. No ultimo mês do ano, ganha um prêmio de 190 reais em uma rifa e decide aportar junto no seu investimento de 10% ao mês. Seu rendimento no final do ano é de 43,30%, menor do que estava em novembro.

ANO 2:

Ocorre uma reviravolta na vida de José, e agora ele precisa sacar R$10 todo mês. Como o investimento rende 10% ao mês, mesmo assim a carteira dele continua crescendo e chega a 431% de rendimento histórico em novembro.
Em virtude de uma doença, em dezembro José precisa sacar 1000 reais da carteira praticamente a zerando, o que leva seu rendimento histórico a -108,74%.

Análise:

A soma dos aportes nesta historinha é de -R$800. Ao final dos 2 anos, ainda sobrou R$69,93 na carteira de José. Como pode o rendimento histórico ser negativo?



domingo, 6 de janeiro de 2019

Resoluções de ano novo - Metas 2019


Todo começo de ano é essa balela de reflexão sobre a vida, mas se você não botar no papel, nada é cumprido, nada passará de somente desejos ou devaneios...
Tudo está dentro do possível, foco é o importante.

Então vamos lá:

Financeiro:

Não pretendo fazer nenhum gasto exorbitante neste ano.
Não faço metas de patrimônio ou rentabilidade pois a única coisa que eu tenho controle total são os aportes. E girar patrimônio para tentar atingir meta de rentabilidade é pedir pra levar ferro.

- R$25.000 de aportes.
- Pelo menos 18 posts no blog no ano.
- Aproveitar as oportunidades na bolsa se surgirem. (Por ex: DJI caindo pra casa de 16mil pontos ou bovespa na casa de 70k).

Pessoal:

-Atingir 5000 pontos no ano no Duolingo.
-Não desperdiçar tempo (Sou viciado em clicar no botão pesquisar do instagram e ficar perdendo tempo lá, entre outras coisas.)
-Planejar melhor o tempo livre.
-Viajar mais.
-Dar mais atenção ao social.
-Arranjar uma namorada.
-Fazer doações mensais de 5% do rendimento, se minha carteira estivesse aplicada em um CDB a 100% do CDI (Exemplo para dezembro: R$364.974,94 -> Rendimento: R$1466,04 -> 5%=R$73,30)
-Cuidar da saúde, manter as atividades físicas.



terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Resultados Ano 2018/Mês Dezembro


Primeiramente um feliz ano novo a todos da blogosfera!

Foi mais um bom ano, de crescimento de patrimônio e rentabilidade positiva da carteira.

Evolução de patrimônio:


Terminei Dez/17 com um patrimônio de R$309.642,97 e finalizamos o ano de 2018 com R$369.974,94. Um crescimento de 17,8%.
Neste ano aportei um total de R$13798,14. Uma média mensal de R$1149,84 de aporte. Isso é menos do que a minha capacidade de aporte, devido a um grande gasto não recorrente no primeiro semestre. Estimo que minha capacidade de aporte normal seja pouco acima de R$2.000,00 mensais.

A rentabilidade da carteira de investimentos no ano foi de 13,45%. Foi um rendimento um pouco abaixo do ibovespa, mas bem acima da renda fixa.

Ouro: 16,93%
Dólar: 16,92%
Ibovespa: 15,03%
Tesouro IPCA+ 2035 (NTB-B principal): 14,71%
Carteira Vira Lata: 13,45%
Euro: 
11,83%
Inflação (IGP-M): 
7,54%
Fundos de renda fixa (média):
 6,13%
Poupança antiga: 6,16%
Nova poupança: 4,62%

Carteira de ações:

A minha carteira de ações continua performando bem. Realmente falta algumas empresas favoritas dos blogueiros como WEG, Renner e Grendene, mas o motivo é que até hoje não consegui bons preços nestes papéis. Minha carteira tem um peso grande em commodities e financeiro, mas está performando muito bem desde que foi criada.

Este ano recebi um total de R$7023,89 em proventos. Aqui estão incluídos dividendos, JCP, subscrições vendidas e alugueis. Uma média mensal de R$585,32. Considerando o valor da carteira de hoje, seria como um DY de 3,9%.

Carteira de investimentos:


A composição de carteira hoje é de 49,6% em ações, 33,8% em renda fixa, 14,7% no tesouro direto e 1,8% em outros. Esses valores em outros eu não contabilizo na rentabilidade da carteira.
Para 2019 eu terei no primeiro semestre o vencimento da maior parte do que está investido em tesouro direto. Esse dinheiro irá provisoriamente para liquidez diária na renda fixa até aparecer algum investimento melhor. Poderei transferir uma grande quantia da renda fixa para ações no caso de uma crise.

Resultados dez/18


Total Dez 18: R$364.974,94 (+4,77%)

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Resultados de Novembro - R$ 348.329,87 (-0,03%)




Nada de especial neste mês. Apesar do bom aporte minhas maiores posições em carteira tiveram performance negativa, o que acabou puxando pra baixo. Patrimônio total praticamente estável em relação ao mês passado.


Outros: R$4.830,45

Total patrimônio: R$ 348.329,87 (-0,03%)





domingo, 4 de novembro de 2018

Resultados de Outubro - R$348.452,06 (+5,53%)


Baita resultado este mês. Surfando na onda Bolsonaro.
Destaques por conta de CMIG3 (+69%), BBAS3 (+45%) e EZTC3 (+43%).
Comecei a por em prática o plano do último post, vendi BRAP3 e troquei por BRAP4.
Na renda fixa, venceu um bom CDB pré-fixado que eu tinha de 18,1%. Este dinheiro vai para liquidez diária por enquanto.
Renovamos o topo histórico de patrimônio mais uma vez.


Outros = R$13.395,90.

Total = R$348.452,06 (+18.281,03) (+5,53%)

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Renovação de Preço Médio


O problema:

Nunca achei que fosse chegar nesse nível, mas hoje eu tenho um bom problema.

Minha carteira está em um nível de lucro tão alto, que eu simplesmente não consigo me desfazer dela rapidamente sem pagar um zilhão de reais em IR. Se eu fosse me desfazer de toda a carteira de uma vez só hoje, eu pagaria em torno de R$16.000,00 de imposto.
Então se hoje eu precisasse me desfazer da carteira por qualquer motivo, seja acreditar que a euforia se tornou tão grande que é hora de vender, não acreditar mais nos fundamentos de alguma ação, abrir uma empresa, comprar um imóvel (haha) eu não conseguiria fazer imediatamente. Para pagar menos imposto eu poderia vender R$20.000,00 mensais, o que me levaria 9 meses para me desfazer de tudo.

O plano:

Não, eu não estou pensando em me desfazer da carteira, meu plano é fazer uma renovação do preço médio.

Do que consiste este plano? Muito simples:

Todo mês eu vou vender pouco menos de 20mil reais de ações e recompra-las no dia seguinte, configurando assim um lucro isento de imposto e alterando o preço médio de compra do papel para o preço atual.

Comecei a fazer isso este mês, vendi BRAP3 e comprei o equivalente em BRAP4.

-Mas Vira Lata, por que você não recomprou BRAP3 ao invés de trocar por BRAP4?

Bom. No caso de BRAP3 e GOAU3, como eu já tenho mais de R$20000,00 no papel, eu não consigo vender e recomprar toda a posição. Trocando BRAP3 por BRAP4 eu vou demorar em torno de 3 meses para renovar o preço médio aos patamares atuais. Se eu trocasse BRAP4 por BRAP4 demoraria alguns meses a mais, conforme dados abaixo:

-Supondo que o preço de BRAP3 se mantivesse em R$30,90 pelos próximo meses, eu conseguiria vender e recomprar 600 ações por mês:

MêsQuantidadePreço MédioCotação Atual
11800$5,14 $30,90 
21800$13,73 $30,90 
31800$19,45 $30,90 
41800$23,27 $30,90 
51800$25,81 $30,90 
61800$27,51 $30,90 
71800$28,64 $30,90 
81800$29,39 $30,90 
91800$29,89 $30,90 
101800$30,23 $30,90 
111800$30,45 $30,90 
121800$30,60 $30,90 

A operação demoraria bem mais, devido ao cálculo de preço médio.


Os custos dessa operação são bem baixos comparados ao patrimônio e com o IR que eu pagaria pra me desfazer da carteira com o meu PM atual.

O que acham?